quarta-feira, abril 09, 2008

Ao Bastonário não bastam bastões.




10 comentários:

samuel disse...

"Escrever reticências na testa" e "quem nunca mordeu o cão que lhe atire a pr", está muito para lá do que se pode exigir a um blog com bom humor. É um luxo!

Abraço

Anónimo disse...

Esta representação do bastonário foi do mais rasteiro que já nos foi dado ver. Uma desilusão. Principalmente se tivermos em conta que ele até já teve bons desempenhos. Lamentável.


Bang Bang

Luis Gaspar disse...

Olá, Pedro.
Isto é que são desencontros!
Imagina que só agora dou com o teu blogue!
E logo para dar com esta magnifica cacetada no Bastonário.
Pergunto; posso mostrar este teu trabalho na Truca? (http://www.truca.pt)
Com os respectivos créditos, claro.
Que andas a fazer?
Luís Gaspar

Je Acuzi disse...

Naturalmente é a sua opinião e respeito-a. Isto é, na minha opinião a sua é a opinião de um adepto da "matula" de anjinhos e bons rapazes do NKVD, KGB e de outras polícias do seu tão querido leste da Europa, onde raiava o Sol na Terra.
Discordo em absoluto que aquilo era um paraíso, desde logo porque conheci vários países antes de 1989.
Naturalmente darei conhecimento ao senhor bastonário para que exerça o direito de resposta se assim o entender.
Creio que o senhor Pedro necessita urgentemente de uma actualização sobre o conceito de cidadania, ou então não entendeu - cá para mim não quis - as palavras e as acções do Bastonário dos Advogados. Procure no interior do seu partido que há lá quem tenha partilhado as prisões com o Dr. Marinho e Pinto, pois a diferença, prima facie, entre ele e o senhor assenta na cor das lentes com que se é democrata, sendo as dele multicromáticas e as suas só de uma cor.
Já agora, parabéns pelo blog que espero acolha o debate e respeito de ideias e ideais.

PS: Parabéns também pela qualidade dos cartoons

Agostinho disse...

Boa, Pedro!

Agostinho

Pedro Penilo disse...

Je Acuzi

Agradeço o comentário (a parte de substância, não tanto a parte dos chavões sobre o meu perfil na sua cabeça). Eu não penso que um cartoon deva ser isento de crítica.

A minha desilusão com o Bastonário está na directa proporção das expectativas que tinha em relação a ele.

Na minha opinião (é só disso que se trata) o Bastonário não teve para com as razões da acusação a contemplação que teve para com a defesa. O Bastonário não teve ouvidos para as vítimas (que acusam) entre as quais tenho um familiar, mas dispôs-se a ouvir o carrasco. Não sou juiz, a minha convicção de culpa individual decorre do elementar senso comum e alguma inteligência que sabe somar 2+2. O Bastonário limitou-se a fazer declarações genéricas sobre a sua condenação daquela ideologia, mas omitiu ameaças reais proferidas, explícitas e implícitas, apreensão de armas, explosivos (para a caça? pesca?) conjugadas com a propaganda nazi.

Ser burro e querer levar nas trombas, isso não!

Estão em causa vidas de pessoas, e com isso não se brinca.

Claro que o Bastonário tem todo o direito de resposta, mas não creio que o meu blogue valha tanto. Eu não a tive quando o tive de ouvir na televisão. Por isso escrevo aqui.

Pedro Penilo disse...

Bang Bang

Não percebi o seu comentário. A ambiguidade está na palavra "representação". "Representação" o desenho, ou "representação" o cargo?

É que cada uma leva a uma leitura oposta.

Pedro Penilo disse...

Samuel, Je Acuzi, Luís Gaspar e Agostinho

Este é um blogue que ainda agora nasceu. Por isso as palavras de apreço crítico valem ouro.

Em todo o caso, o prazer é todo meu.

Pedro Penilo disse...

Luís Gaspar

Olá! Eu não sou só novato a fazer, mas também a ler blogues. Devo ter visitado a Truca umas duas vezes, em casa do Miguel, e sei que é o supra-sumo nas suas
áreas de intervenção.

Portanto, fico honradíssimo com o linque, que vou retribuir.

Que ando eu a fazer? Olha, uma boa explicação para o nascimento deste blogue é estar há quase um ano sem trabalho remunerado. Fica então o tempo para fazer todas as coisas boas que queríamos fazer antes. Estou ainda a preparar alguns projectos de arte que, se tudo correr bem, serão apresentados ao público durante este ano.

Um abraço

Anónimo disse...

O comentário está de facto ambíguo. O desenho está muito bom. O bastonário é que esteve pessimamente. Como eu até simpatizo com ele, e como o que ele fez é mau de mais que até parece ficção, quis iludir-me pensando que ele apenas estava a representar um papel num filme que não era dele.

Bang Bang